domingo, 11 de maio de 2008

Sobre homens e gaiolas



Após concluir o curso universitário, Christopher larga tudo – dinheiro, família e o que poderia ter numa carreira brilhante –, enfia uma mochila nas costas e segue rumo ao Alasca.

Dirigido por Sean Peen, Na Natureza Selvagem (Into The Wild, 2007) é inspirado no livro homônimo, escrito por Jon Krakauer. Nele, o jovem de 23 anos renega o passado e reescreve a própria história: torna-se Alexander Supertramp. Na estrada, Alex cruza o caminho de diversas pessoas, deixa um pouco de si e aprende o quão delicada são as relações humanas. Rompe a gaiola que o prende.

A estrada é a liberdade. Sua casa, a natureza.

Nada mais faz sentido: a lógica absurda de competir, construir uma carreira de sucesso, usar terno e um “pano colorido no pescoço”. Ter, ter e ter, quando tudo o que é preciso é ser.

Ser feliz, quem sabe, é morar em uma casa no campo, ter um emprego útil, livros, música, amar ao próximo, compartilhar a existência com alguém e filhos, talvez.

É preciso dar o nome certo as coisas e foi o que Christopher McCandless fez. Ousou libertar-se e buscar sua essência Na Natureza Selvagem.


2 comentários:

disse...

Esse já me disseram que é bom, preciso assistir. Preciso de tempo! Tempo!!!

Michele Prado disse...

lê, é muito bom! quanto tiver um tempinho, assista! sai da sala do cinema muda e fiquei assim até no outro dia, só remoendo, remoendo...