domingo, 30 de agosto de 2009

Começos inesquecíveis


O escritor C. S. Lewis dedicou a sua obra “O leão, a feiticeira e o guarda-roupa” para a sua afilhada, Lucy Barfield. A considero uma das dedicatórias mais bonitas que já vi.


Minha querida Lucy,

Comecei a escrever esta história para você, sem lembrar-me de que as meninas crescem mais depressa do que os livros. Resultado: agora você está muito grande para ler contos de fadas; quando o livro estiver impresso e encadernado, mais crescida estará. Mas um dia virá em que, muito mais velha, você voltará a ler histórias de fadas. Irá buscar este livro em alguma prateleira distante e sacudir-lhe o pó. Aí me dará sua opinião. É provável que, a essa altura, eu já esteja surdo demais para poder ouvi-la, ou velho demais para compreender o que você disser. Mas ainda serei o seu padrinho, muito amigo,

C. S. Lewis

6 comentários:

Fátima Campilho disse...

É de arrepiar esta dedicatória!
Abraços emocionados

Gabi disse...

Pois é, muito sábio ele diz que sempre precisamos voltar ao passado para vivenciar o futuro...bjs

Gabi disse...

Pois é, muito sábio ele diz que sempre precisamos voltar ao passado para vivenciar o futuro...bjs

Cecilia Nery disse...

Que coisa mais linda!
É maravilhosa essa dedicatória. A afilhada, com certeza, deve ter se sentido lisongeada. Adorei, Mi.

Raoní Santos disse...

Agora sei pq eu me formei em exatas.

o cara escreveu a parada pra menina que leu quando ja era velha e qdo fosse falar pro cara o cara já era gaga.

Tecnicamente é improvavel que alguem aprovasse um projeto assim. E se a mina achou o trabalho ruim? tarde demais o mundo inteiro ja sofreu com isso

abahahahhaha

luca de oliveira. disse...

há quem leia, há quem entenda, há que viva tudo isso depois.

um beijo.