quarta-feira, 16 de abril de 2008

Descoberta

A vida acontece. A vida passa. E eu estou cá, olhando, como se não fizesse parte dela. Me falta algo que eu não sei dar nome. E essa busca não se finda. Nunca.

"Em minhas andanças, eu quase nunca soube se estava fugindo de alguma coisa ou caçando outra. Você talvez esteja fugindo de si mesma, e a si mesma caçando; nesta brincadeira boba passamos todos, os inquietos, a maior parte da vida — e às vezes reparamos que é ela que se vai, está sempre indo, e nós (às vezes) estamos apenas quietos, vazios, parados, ficando. Assim estou eu".

A Viajante, livro A Borboleta Amarela, Rubem Braga.

2 comentários:

Ricardo Soares disse...

Rubem Braga é das melhores coisas da literatura brasileira. Você já leu a biografia dele escrita por Marco Antonio Carvalho ??? quanto aos execráveis Tralli e Cabrini quero lhe agradecer a informação da participação do primeiro no programa da Ana Maria Brega e da prisão do segundo... falei inclusive de ti no meu blog hj
beijo

ANGELO ALFONSIN disse...

Michele, ao te ler estou me vendo com clareza absoluta.
Há vida inteligente na internet.
Teu blog é prova intensa e contundente disso.
Parabéns
Abraço
Angelo