quarta-feira, 2 de abril de 2008

Dia Internacional do Livro Infantil

Hoje é comemorado, em mais de 60 países, o Dia Internacional do Livro Infantil. A escolha da data foi feita em homenagem ao escritor Hans Christian Andersen, conhecido pelas obras O patinho feio, João e Maria, A roupa nova do imperador, dentre muitas outras.
Uma recente pesquisa, coordenada pelo psicólogo Carlos Brito, da Universidade Católica de Pernambuco, em parceria com suas alunas Karlise Maranhão Lucena e Bruna Roberta Pires Meira (leia mais aqui), divulgou que, entre outras coisas, quem lê contos infantis tem facilidade nos estudos e a imaginação mais aflorada.
A pesquisa só comprova o quanto é importante apresentar os pequeninos ao mundo dos livros e do faz de conta. Histórias são formas de compartilhar experiências, são uma ponte para a troca de carinho e amor.
Comemore essa data você também. Aproveite e leia uma boa história.

7 comentários:

Caio disse...

Até ano passado eu guardava como ouro as "Fábulas de Monteiro Lobato, mas aí conheci duas meninas de 5 anos, aqui na vizinha, e não resisti. Dei o livro de presente. Pelas carinhas de alegria delas, valeu a pena. Beijinho, Dona Michele. A senhorita será uma linda mamãe.

Ricardo Jung disse...

dá licença de eu comentar:

incentivar a criança a ler é sem dúvida o que há de mais impactante no sentido de revolução cultural e educacional, pois a partir do momento que ela descobrir o quanto é bom ler, todo o seu futuro estará potencialmente mudado pra muito melhor

parabéns pela postagem!


tengo um blog de poemas, si te gusta?
http://artepoiesis.blogspot.com/

Caio disse...

querida, obrigado pelo comentário. ó, to voltando aqui, querendo ler mais das suas doçuras. beijim.

Marcela disse...

eu não entendo pq os livros infantis são tão tristes. Eu tinha um do Patinho Feio, e eu chorava direito lendo, os desenhos eram beeeem down.

[denise abramo] disse...

eu adoraaaava o monteiro lobato. principalmente a emília, curiosa, perguntadeira, inteligente. queria ser que nem ela, acho.
já a narizinho eu achava muito certinha. blééé´´´´
=)

[denise abramo] disse...

falar em literatura infantil, qdo é que vc publica suas histórias? já foi dito, e bem dito neste blog, que vc leva jeito.

Michele Prado disse...

caio, querido, obrigada pelas belas palavras.

ricardo, concordo plenamente com seu comentário. a educação é a base de tudo e a partir do momento em que as crianças são estimuladas para a leitura, tudo fica mais fácil. obrigada pela contribuição!

marcela, arrisco dizer que os livros infantis "são tão tristes" pra nos passar aquela idéia de que todo sofrimento tem uma recompensa, aquela tal da moral, sabe? mais ou menos como "suporte todas as dores pra que no futuro seja recompensado". vemos muito isso nas histórias: sempre tem alguém que passa poucas e boas, enfrenta dragões ferozes, bruxas e seres terríveis para, só então, ser salva por um príncipe ou encontrar a razão de sua existência e viver feliz para sempre.

tabis, sabia que a tatiana belinky tb queria ser a emília? e pra falar a verdade, eu tb acho ela o máximo! que princesa que nada... melhor ser perguntadeira, inteligente, curiosa e ainda por cima ter um modelito super bonito! rs
sobre minhas histórias, nem sei se um dia chego a tanto... rs, mas obrigada! :)