terça-feira, 4 de março de 2008

T, de tecer

Finos fios de seda fiados, torcidos e trançados
Tecem acontecimentos de vivências e ciências
Palavras translúcidas dispostas no tudo do ser
Deixam ver o eu de dentro, o lado do avesso
Reações razões canções
Composições da vida
A compor linhas finas
Como a de um anzol
Fisgar momentos
Prender imagens
Sentir por dentro
Alegrias vividas
Tristezas sentidas
E o tudo presente
No dia presente
Tecer rumos
Não mais que isso
E ao chegar no
Fim da linha
Conjugar viver
No pretérito perfeito


o "T" saiu um tanto torto, mas valeu a tentativa do exercício de redação (sim, eu faço os exercícios dos livros).

2 comentários:

disse...

Eu também faço os exercícios, só que não consigo uma inspiração tão bela como a sua a partir deles.

[denise abramo] disse...

meus últimos exercícios são de colocação de chapa na máquina, regulagem de cilindros, passagem de papel, ajuste de registro de impressão... ahauahau

mas bem que eu queria ter a sua inspiração pra transformar isso em poesia!